Homenagem Ao Reporter Muntadar Al-Zaide

Homenagem Ao Reporter Muntadar Al-Zaide
"Toma Seu Beijo De Despedida Seu Cachorro" Frase Do Nosso Querido Reporter Ao Criminoso De Guerra George W. Bush

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Eleições de 2010.




Eu quero fazer um breve relato da direita e dos candidatos secundários e seus papeis nas eleições do ano que vem.

Marina Silva militante do PT por trinta anos, sombra de Chico Mendes saiu do PT.

Ela diz que é pra fazer uma oposição à esquerda do PT, porém essa foi a cartada do PSDB. Sim. Assim Mangabeira consegue um apoio no RJ. Ele que é o grande laranja tucano lá ao "esquerda" deles, o PV está fazendo o papel do PPS aqui em SP com a laranja Soninha que deu apoio ao Kassab no segundo turno com o discurso "tudo menos PT", ela que em sua época de PT sempre criticou o PSDB, agora é até secretaria do Kassab. Marina vem com o discurso que o PT não deu espaço que ela queria na pasta de meio ambiente, mas eu pergunto:



Que governo deu espaço para este ministério? Se o Lula deixou a desejar na questão do meio ambiente, o FHC foi bem? No momento em que está o Brasil eu não vejo nem um pouco viável o meio ambiente ser a bola da vez.



O PV lançou um candidato próprio e depois apoiou José Serra no governo Estadual (SP) que por sinal um dos primeiros atos foi votar contra projetos ambientais, que o diga o major Olimpio, candidato estadual pelo PV que saiu de lá justamente por não fazer o jogo do Serra. Quanto a Marina, não é a primeira vez que faz o jogo da direita, não podemos esquecer que ela foi contra a criação das duas usinas hidrelétrica no rio Madeira, para que os bagres pudessem procriar tranqüilos, com apoio de Miriam Leitão "grande conhecedora de bagres".


Tanto é verdade que Marina é coisa do Serra, que eles sonhavam com o Protógenes Queriroz como vice da Marina. Ele mesmo recusou e se filiou ao PCdoB.
Marina saiu falando do apoio do PT a Sarney, terá que baixar a bola agora, para o ex-presidente do PV Zequinha Sarney.

Esse PV do Brasil está igual o PV da Alemanha que foi a favor das “guerras bushianas”.

Bem, vamos a Heloisa Helena, em poucas linhas, pois essa não deve ter muito espaço. Ela com o seu discurso “ultra esquerdista” (típico dos trotskistas, é uma grande conservadora religiosa, contra o aborto (me lembra até uma acreana já citada) ela que com o seu discurso acabou fazendo o jogo da direita sendo contra o projeto de transposição do rio São Francisco, contra o bolsa família e contra o ProUni, dias atrás ela disse “nós podemos transformar 100 mil bolsas de escolas privadas em 1 milhão de novas vagas nas universidades federais” agora eu queria saber como ela faria isso.

Não esquecendo ainda que nas ultimas eleições, por ela se candidatar a presidente, deixou o caminho livre para o Collor se candidatar a senador.

Agora o Ciro Gómez, esse sim me parece um candidato sério, porém, me parece que está batendo um pouco de ciumeira pela preferência de Lula a Dilma, que é natural por ela ser do PT, concordo com muito do que ele diz inclusive algumas criticas que fez ao Lula, porém, a questão do PMDB eu acredito que ele estava errado, eu como leninista acho que as mudanças vêm por etapas Lenin pra fazer a revolução fez acordos com os burgueses, depois Stalin, o maior leninista de todos fez um pacto de não agressão com Hitler, justamente para acabar com ele, não esqueçamos: antes os proletários, pra derrubar os reis, se juntaram aos burgueses. Então eu não vejo com maus olhos a aliança até porque o PMDB não quer mandar idéia, e só cargos, infelizmente necessitamos desse apoio, pela maldita governabilidade temos de ter um inimigo por vez, não adiantar bater em todo mundo e ser como a Heloisa Helena que toma pau dentro do próprio partido. Acho que é cedo para um rompimento com o PMDB, que não podemos esquecer, tem ótimas figuras como Roberto Requião, mas vem com o flamigerado Sarney junto.
Alias esse caso Sarney, mostra como a grande PIG faz o jogo. O Sarney do qual não gosto (acho que é um grande representante do coronelismo), porém essas acusações foram um monte de coisas jogadas a única acusação concreta foi mais um tipo de nepotismo, um diferente, que é o de contratar parentes de colegas para eles contratarem os dele.

Obs: Quem o acusou também fez o mesmo ele que fez.



O próprio Virgilio contratou o professor de jiu-jitsu dele. Realmente não podemos cair no jogo da grande PIG.



Tantas coisas erradas acontecem e não dão tamanho destaque. É errado? Ok? Afinal está na lei. Mas eu acredito que essa lei também deveria ser revista, afinal se o deputado tem de se cercar de pessoas de confiança não pode ser obrigado a contratar um desconhecido que pode aceitar um suborno ou algo do tipo e o ferra.

Não nos iludamos com o passado deles, temos de ver que um candidato num é só ele e sim todo seu partido, e quem está atrás dele e não devemos achar que um governo não se sujará.

Raul Seixas ha muito tempo já falava:
“Raul seixas e Raulzito sempre foram o mesmo homem. Mas pra aprender o jogo dos ratos, transou com deus e com o lobisomem".

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Serra Contra A Maré



Neste momento os estadunidenses estão tentando estatizar a saúde pública, os grandes conglomerados monopolizam o sistema de saúde (75% dos planos estão nas mãos de cinco empresas) lá eles se recusam a fazer convenio com pessoas que possuem histórico de doenças na família, há casos de pessoas que por falta de dinheiro suficiente tiveram de escolher qual de dois dedos decepados restaurar. Quimioterapia interrompida por motivo de o paciente não haver declarado ter pedra nos rins, doença a qual nem mesmo paciente tinha conhecimento.

Esta situação não ocorre por falta de investimento do Estado. O sistema em si é que é falho, pois permite que esses conglomerados da saúde atendam apenas aqueles que podem pagar caro pelo tratamento. Atualmente nos Estados Unidos 14 mil pessoas perdem seus planos de saúde por dia, afinal o preço dos planos subiram três vezes mais rápido que o salário.

Sem falar na atuação das “máfias da industria farmacêutica”, criam vírus e jogam ao mundo para vender remédios, compram a midia e fazem campanhas de medo na população. Aqui no Brasil, um caso clássico foi o medo que eles incutiram na população sobre a febre amarela, houve filas gigantes na avenida Paulista para receberem vacina contra a febre amarela, pessoas que não iam viajar para regiões de risco se submeteram à vacinação, acabou que morreram mais pessoas por efeitos colaterais do remédio que é fortíssimo do que pela doença.

As novas campanhas de vendas com apoio do governo estadual do senhor Serra é para a venda de remédios para supostamente combater a gripe suína, campanhas falando que o Brasil é o país onde mais morreu pessoas com a gripe suína nos últimos três meses. Eles não mentiram, só esqueceram de dizer que no hemisfério norte é verão e no sul é inverno e o Brasil é o maior país do hemisfério sul, mas se for colocar a conta de mortes por média da população, o país não é o de maior mortes. Nesses três meses morreram cerca de 500 pessoas da gripe suína no país, porém só no ultimo mês, morram pouco mais de 1000 por gripe normal, ou seja boa parte dessas pessoas morreriam por estarem debilitadas pela idade avançada ou crianças debilitadas, a gripe normal matou muito mais, e pessoas tomando remédio sem necessidade apenas faz o virus ficar mais resistente, podendo criar um vírus mutante que causariam estragos muito maiores.

Os conglomerados da "saúde"são os maiores representates do liberalismo.

Serra depois de fazer um ridículo plano de carreira aos professores onde apenas 20 por cento tem aumento, fazendo uma prova e a numeração vai caindo sendo que os professores já tiveram 27,5 de perdas salariais desde março de 98.

Ele que defendeu o adiamento da nova lei do petróleo querendo manter os leilões o seu partido até contratou uma empresa texana concorrente da Petrobrás para ajudá-los na patética CPI contra a Petrobrás

mas Serra logo tu que é um hipocondríaco, além de querer privatizar hospitais, quer ceder a administração e equipamentos para o poder privado, projeto já aprovado pela assembléia ainda dá direito a 25% dos atendimentos dos hospitais públicos passados para os planos de saúde, agora eu lhe pergunto, seu cretino: como será feito isso? Tu não esta vendo que até os liberais-mor dos EUA estão querendo deixar essa pratica? Isso vai piorar ainda mais os atendimentos hospitalares em São Paulo! o pior são os entreguistas da assembléia, aprovarem algo tão absurdo! Mas esperar o que dessa direitalha que temos?

Na câmara eles recentemente votaram em acabar com o décimo terceiro, licença maternidade e férias e conseguiram, agora a votação vai para o senado, indo justamente contra a onda dos sindicatos de diminuírem a carga horária de 44 horas para 40, a ultima do principal aliado do Serra foi a do Kassab que cortou 20% da verba da varrição das ruas causando 8.500 desempregos.

Já bastam essas décadas do governo tucano no estado que não conseguiram resolver o problema das enchentes (é um problema que demora tempos para se resolver, mas já se passaram quase 20 anos).

O problema da sujeira ainda conta com a ajuda da política de Estado mínimo do Kassab, que só facilita as enchentes quando ocorrem chuvas fortes.

A cada dia que passa, acho que o Brasil não tem uma esquerda forte e decidida, como em outros países, porém, quanto a nossa à direita, é difícil achar alguma tão entreguista e canalha quanto a liderada pelo senhor Serra.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

FELIZ 11 DE SETEMBRO!!


FAZEM EXATAMENTE 8 ANOS, DO DIA EM QUE O IMPÉRIO CAPITALISTA NORTE AMERICANO FOI ACERTADO EM CHEIO NO SEU CORAÇÃO, BEM NO SEU CENTRO, NO SEU MAIOR SÍMBOLISMO, EM UMA FANTÁSTICA ESTRATÉGIA DO NOSSO AMIGO BIN..EM RESPOSTA A TODA A CRUELDADE FEITA PELOS ESTADOS UNIDENSES NO ORIENTE MÉDIO DURANTE ANOS.
E POR FAVOR , NÃO ME VENHA COM ARGUMENTOS GLOBAIS DE "TERRORISMO", OU QUE PESSOAS ERAM INOCENTES, POIS EM TODOS OS ALVOS , TINHAM PESSOAS QUE APOIAVAM O TIPO DE GOVERNO AMERICANO,FAZENDO ASSIM INDIRETAMENTE (OU DIRETAMENTE) PARTE DE TODO ESSE PODRE IMPÉRIO, VERDADEIRO EIXO DO MAL, QUE TANTO DIZIMOU CRIANÇAS E FAMÍLIAS INTEIRAS NO ORIENTE MÉDIO EM NOME DO PETRÓLEO DURANTE ANOS.

"DEPOIS DE VARIOS ANOS, AMERICANOS ANDAM COM MEDO/POR FORA PATRIOTAS MAS POR DENTRO EM DESESPERO/"
trecho da música "Em nome de Allah"-Formulas Crew(2008)

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Sobre a crise do Senado Nacional




Olá Camaradas. Andei meio sumido do blog por motivos pessoais. Época de eleições na universidade, é sempre um momento complicado. Principalmente quando se disputam 3 eleições, como no meu caso. Mas acabei arrumando um tempinho livre nessa véspera de Fim de Semana que se aproxima para falar um pouco sobre um assunto que a muito me instiga: A crise do Senado Federal.

Tudo começou em meados de Julho, com as primeiras denúncias de favorecimento e nepotismo feitas pelo "Nobre defensor da democracia, líder dos tucanos no Senado, Senador Arthur Vírgilio, do PSDB-AM " (que se perceba a IRONIA presente entre aspas) contra o presidente do Senado, Senador José Sarney, do PMDB-AP, representante da bancada governista.

Após 2 ou 3 semanas de bate-bocas, acusações, e defesas, com a bancada do BOM PT (que se opôs ao apoio do PT a Sarney nas eleições pra presidência do Senado), comandado por Aloízio Mercadante, resolveu, em tese, votar contra o arquivamento dos processos contra Sarney, juntando-se a oposição para investigar ( E aos que criticaram, e ainda criticam os senadores petistas por tais atos, eu digo uma coisa: Qual a diferença entre Sarney e Jereissati ??? Ou então, entre COLLOR e Vírgilio ??? Apenas uma: uns apoiam e são apoiados por Lula. Os outros, não.).

Foi uma enxurrada de suposições, de críticas, de boatos sobre o fim do PT. Vale lembrar que tal ato levou a Saída da HONRADÍSSIMA (e agora sem nenhuma irônia) Ex-ministra, e senadora pelo estado do Acre (sim, o Acre existe!) Marina Silva do PT e sua filiação ao PV para disputar a eleição.

Por outro lado, com um Serra sem empolgar nenhum pouco nas pesquisas (ele perdeu 3 pontos nas 4 principais pesquisas divulgadas, enquanto Dilma ganhou 6), o PSDB-DEM fez questão de manter os Holofotes da mídia voltados para o Senado, como uma tentativa desesperada de denegrir a imagem do PT ( e de Lula, de Dilma). Ou alguém acredita que Lina Vieira agiu em pról da ética e justiça na política brasileira?.

Aloízio Mercadante (PT-SP) anunciou sua saída da Liderança do PT no Senado. Foi "proibido" por Lula. O mesmo Lula que se diz isento da crise do Senado, que não votou no Sarney pra Senador nem pra presidente do Senado. Ou seja: O Nosso dignissimo (que em cada nova atitude sua perde cada vez mais prestígio) presidente do Brasil, Luís Inácio LULA da Silva não pode interferir no que acontece no senado, mas proíbe a bancada do PT de votar contra as vontades do PMDB. Proíbe o Senador Mercadante de renunciar ao cargo de líder do PT no Senado, e o obriga a votar pelo arquivamento das denúncias contra Sarney. Realmente Presidente, Nunca, na história desse país, o Senhor interferiu no que acontece no senado.

Quando tudo parecia se acalmar, o ACORDÃO parecia ter sido estabelecido, o Senador Eduardo Suplicy (PT-SP), numa demonstração de que ainda há algumas pessoas no PT que representam aquele PT da década de 80, que sabia oque queria, que erá ético, coerente e respeitoso, saca um cartão vermelho e o dá a José Sarney, realisando o desejo de milhões de brasileiros. É isso que o povo brasileiro quer. E Suplicy, do qual eu sou fã apaixonado, que se opõe as cagadas de seu próprio partido ( e que tem mais autoridade que o próprio PT hoje, pois foi o ÚNICO da bancada governista que se opôs a Sarney integralmente, diferente de Mercadante, que ficou com medo e voltou atrás), foi repreendido por Heráclito Fortes (DEM-PI), que o mandou dar o cartão vermelho também pra Lula. O chamou de covarde. Heráclito é, que me desculpem a expressão, o Sarney dos Democratas. E deveria lavar a boca com álcool antes de falar o nome de Suplicy. Levou Suplicy a uma íra nunca antes vista.

Enquanto isso, o PMDB se articula pra ser situação também no próximo governo. Quércia declarou apoio velado a Serra ou Aécio. Sarney Declarou Apoio a Dilma. E Alguns setores mais "lights" do próprio PMDB se articulam favoráveis a Marina. Como diz meu querido amigo Rafael Alberto (vakon), leitor assíduo do blog, "o PMDB será situação, independente de quem for oposição. O PMDB sempre será governo".

O PMDB está pouco se lixando pro projeto que Lula e o PT têm pro Brasil. Eles querem é o poder. E são capazes de, num futuro próximo, negarem tudo aquilo que defenderam ao lado do PT. São capazes de apoiar aos que, até ontem, chamavam de coronéis. E o PT finge que não sabe disso. E usa o discurso da GOVERNABILIDADE como desculpa pra tanta sujeira.

É fato que não existe governabilidade sem o PMDB. Mas, com o PMDB, não existe ética, moral, caráter e muito menos respeito pelo povo.

PS: a todos que consideram o governo LULA um governo de esquerda, aqui vai um alerta: Em meados de Agosto assisti ao programa da rede Bandeirantes CANAL LIVRE, do ótimo Jornalista Fernando Mitre, com o Ex-presidente do PT, e atual Ministro da Justiça, Tarso Genro, onde ele deferiu a seguinte frase: "Aos que tem a ilusão de que o governo Lula é um governo de esquerda, acordem. O Governo Lula é um Governo CENTRISTA, PROGRESSISTA e DEMOCRÁTICO, que se posiciona ora a favor dos pobres, como com o PROUNI, ora a favor dos ricos, como com a defesa de Sarney. A unica diferença entre LULA e FHC é que Lula nasceu pobre, nunca fez faculdade e tem uma aceitação enorme entre os pobres. Todas as diferenças param por ai."

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Bases Militares Estadunidenses Na America Do Sul


Mais uma vez os Estadunidenses vem com suas garras sobre a América Latina. A última deles: Irão instalar sete bases na Colômbia de Alvaro Uribe. Alvaro Uribe o qual representa a oligarquia branca de origem européia que gostaria que a Colômbia fosse uma mistura de Porto Rico com Israel.


A pretensão dos EUA é clara. Poucos poderão achar que eles querem realmente ajudar a combater o narcotráfico, eles querem dominar militarmente a região Amazônica. Uma dessas bases é justamente na fronteira com a Venezuela, no estado de Zulia. Próxima do país que mais se contrapõe aos interesses imperialistas estadunidenses na região, A Venezuela de Chavez (que nem preciso dizer é a grande pedra no caminho dos EUA) outras próximas a Amazônia brasileira com toda sua riqueza e sua biodiversidade, rica em água (para muitos o futuro ouro)



E outra coisa que não podemos esquecer: O petróleo! O petróleo venezuelano encontra-se quase todo na bacia do rio Orinoco (Amazônia venezuelana) é um petróleo mais grosso, de menor qualidade, porém é petróleo e existem muitas possibilidades de que no lado brasileiro da fronteira também haja.



Dentro de todo este contexto mencionado mais uma coisa que não se deve esquecer é a reativação da quarta frota estadunidense, "coincidentemente" logo após a descoberta por parte do Brasil de imensas reservar petrolíferas na camada pré-sal.

Esta não é a primeira vez que eles instalam bases militares aqui na América Latina, os Estados Unidos possuíam uma no Equador há pouco tempo atrás, até o Presidente Rafael Correa chutar a bunda dos gringos.

Aqui em Natal tínhamos uma que foi usada durante a Segunda Guerra, resultado de um acordo que o então presidente Vargas fez temporariamente para ajudar no esforço aliado na guerra. Após a guerra o presidente estadunidense H. Truman queria arrendar o território e permanecer com as bases, porém Vargas nem aceitou conversa e tirou-as do Brasil.



Os EUA têm mais de 1000 bases espalhadas no mundo, só na Alemanha há mais de 200, gastando-se fortunas para sua manutenção e operação, enquanto lá o trabalhador não tem direitos básicos, paga-se 100 dólares por um misero exame de sangue, essa é a lógica capitalista! Além do que os EUA sempre causam intrigas internas nos outros países ou entre países para assim poder dominar, como a Guerra do Pacífico, entre Chile e Peru do qual a Bolívia perdeu sua saída para o mar, ou então da Guerra do Chaco, ou até mesmo o caso do Acre, recentemente Apoiaram na surdina a Colômbia contra o Equador que recebeu apoio venezuelano


Eles estão ameaçados com o grande crescimento da esquerda por aqui tanto que já foi provada a participação de pessoas do governo estadunidense no golpe em Honduras, na tentativa de golpe na Venezuela, no movimento separatista na Bolívia. Eles conseguiram um grande aliado: a Colômbia de Alvaro Uribe! Lá com 208 mil homens, as forças armadas custam 3,8% de seu PIB (para ver como é alto o Brasil que tem uma população de 190 milhões contra 44 milhões na Colômbia tem 1,1% do PIB para manter 287 mil efetivos) os EUA só esse ano deram a Colômbia 3,3 bilhões para suas bases.



Metade do pessoal do governo colombiano esta sendo processado ou preso por narcotráfico (e os estadunidenses ainda falam de combater o narcotrafico com eles é ser muito cara de pau). Alvaro Uribe tenta um terceiro mandato. Eu apoio o direito de reeleição ilimitada porém é engraçado como a grade PIG faz dois pesos e duas medidas. Quando Chavez tentou aprovar a reeleição ilimitada, foi esculhambado, já com Uribe essa imprensa escrota e vendida esconde e acha lindo esse ato anti-nacionalista de Uribe (de colocar bases estadunidenses na região) é a pior ameaça a todos os seus vizinhos da América Latina. Eu acredito que as medidas tomados pelos presidentes Lula e Chavez (de repudio a Uribe) são fracas. Temos de defender nosso espaço aéreo, terrestre e marítimo contra essas relações perigosas entre Colômbia e EUA com, até mesmo se for o caso, ameaça bélica! Não podemos permitir essa intervenção safada com que os EUA pretendem conseguir com a ajuda desse oligarca do narcotrafico colombiano matador de sindicalistas(90% dos sindicalistas mortos no mundo são colombianos).

Dias atrás o ministro das relações exteriores, Celso Amorim citou uma frase fantástica do Millor Fernandes sobre a situação.

"O fato de eu ser paranóico não significa que não esteja sendo perseguido"

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Devemos fechar o senado!

Alguns sabem, geralmente escrevo sobre Rússia, mas enquanto desenvolvo mais um

texto da série sobre a União Soviética, aproveito o momento do cenário politico

nacional para colocar algumas questões sobre nosso escabroso sistema político.

Vladmir Putin.


DEVEMOS ACABAR COM O SENADO E ESTABELECER O SISTEMA UNICAMERAL

  1. O Senado e a Câmara Federal, concebidos originalmente para serem casas de representação do povo, em decorrência das deformações do processo eleitoral brasileiro, em que grupos econômicos podem financiar a eleição de candidatos, acabaram se transformando em assembléias de defesa de tais grupos.
  2. No caso do Senado esta distorção é mais séria por se tratar de uma eleição muito mais cara, pois exige um número muito maior de votos. Como, no nosso processo eleitoral, o custo da eleição de um senador é 10 a 30 vezes maior que o de um deputado federal, o senador, para a sua eleição, depende em muito maior medida dos grupos econômicos que o deputado federal.
  3. Outro aspecto antidemocrático da eleição do senador é que ele é eleito com um vice, em geral alguém desconhecido do povo, porém de confiança dos grupos financiadores da eleição, e que passa a exercer seu mandato se o senador assume outro cargo ou falece. Você provavelmente não se lembra do Serra como senador, e muito menos o nome do seu vice, mas a FIESP sim!
  4. Se os grupos econômicos gastam mais para a eleição do senador, por outro lado, o mandato dele dura o dobro daquele dos deputados (8 anos), o que dá mais tempo de serviço, além de uma maior chance daquele vice “desconhecido do povo”, mas do coração dos empresários, assumir o cargo. Já o cidadão-eleitor terá que aturá-lo por 8 longos anos, arrependido ou não!
  5. Também não podemos pensar que por ter o senado um menor número de membros (81 senadores) do que a câmara (513 deputados) ali se gasta menos. A verba das duas casas é igual (e infelizmente não vem daqueles prestimosos financiadores da eleição!)
  6. Outro aspecto antidemocrático da eleição do senador é que seja ele eleito com o voto de 5 milhões de eleitores do estado de São Paulo ou de 50 mil eleitores do estado do Amapá, seus poderes são iguais, não importa que um represente muito mais gente do que outro. Isso também aumenta a felicidade dos grupos econômicos que, gastando menos, elegem mais.
  7. Outro aspecto antidemocrático da existência do senado, é que na falta do Presidente, do Vice-presidente da República, e do Presidente da Câmara, será um daqueles possíveis representantes de alguma FIESP da vida que assumirá o cargo!
  8. Senado e Câmara têm em suas folhas de pagamento mais de 17.000 pessoas. Pouquíssimas empresas do Brasil têm tantos funcionários. E como nenhuma FIESP da vida jamais propôs privatizar ou terceirizar os serviços daquelas duas casas, vamos pelo menos eliminar uma delas!
  9. Os exemplos mais citados de melhores democracias do mundo (Suécia, Noruega, Dinamarca) não têm Senado e países que fizeram grandes reformas democráticas (África do Sul, Venezuela, entre outros) também aboliram o Senado.
  10. Os interesses dos grandes grupos econômicos privados brasileiros estão hiper-representados no legislativo federal e a eliminação do Senado contribuirá para que tais grupos tenham menos peso nas decisões federais, para maior avanço da democracia e da cidadania!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Eleições presidenciais de 2010.




Olá camaradas. Ultimamente venho pensando em vários posts pro blog. Um deles consegui postar, o do Mr John Perkins. A idéia do post de hoje, originalmente, era sobre a crise do senado, mais especificamente sobre a discussão entre Pedro Simon e Collor, e a acordão que rolou no fim de tudo. Mas dai veio a briga entre rede globo e record. E eu me senti tentado a comentar esse fato, que diga-se de passagem estou amando, rs. Porém, nem sobre isso será possível ainda. Preferi usar esse blog pra fazer uma prévia sobre as eleições presidenciais de 2010, motivado principalmente pela possível ida da Marina Silva pro PV para uma candidatura a presidência. Vi esse fato como o mais importante de momento. Por que ? Vamos aos fatos.

Marina Silva representa 2 movimentos em grande expansão no país: ela é ambientalista e evangélica. Além disso, Marina representa a origem do PT, de militância e engajamento, e não o PT de hoje, que tem como unico lema a governabilidade a qualquer preço. Ou seja, Marina é uma figura emblemática entre os que construiram o PT, conta com a simpatia dos principais nomes do partido hoje (diga-se Tião Viana, Aloízio Mercadante, Suplicy, Delcidio Amaral). Justamente o mesmo ramo do partido que se opôs a indicação de Sarney como presidente do Senado. O PT dos melhores tempos.

Dilma, por sua vez, é a candidata de Lula. Ingressou no PT em 1999, vinda do PDT, onde teve sérias divergências com membros do alto escalão do Partido. O PT em sua grande maioria é contra sua indicação a Presidência por esse motivo, bem como pelo fato de ela nunca ter sido eleita pra nenhum cargo. O problema é que ela é, também, a candidata do PMDB, que hoje é o principal alicerce do governo Lula. Ou Seja, a candidatura dela é, além do desejo de Lula, o desejo do PMDB, que será (ou melhor, seria) o peso da balança. Por que seria ?

No começo das simulações eleitorais, havia uma disputa até equilibrada entre Serra e Dilma. O PMDB ainda não tinha se decidido sobre qual candidato apoiar. Quem fosse apoiado pelo PMDB fatalmente levaria. E o PT (ou melhor, LULA) se focou nisso. E tudo caminhava em tranquilo, com o PSDB desesperado, a Veja desesperada, a Globo desesperada. Tudo apontava pra uma "nova vitória" de Lula. Até o começo do Ano, quando Serra assumiu a dianteira das pesquisas, e com vantagens cada vez maiores sobre Dilma.

Mas o que originaria queda tão repentina na aceitação de Dilma? Em primeiro lugar, a crise econômica que assolou o mundo nos ultimos 12 meses, e acabou pegando de maneira negativa os membros do governo. Em segundo, a crise política brasileira, que denegriu e muito a imagem do PT pelo apoio que o partido tem de Collor, Sarney e outras figuras que representam tudo aquilo que o PT lutava contra em suas origens. E em terceiro, resultado da 2ª causa, a maior crise partidária que o PT já enfrentou em toda sua história. Crise essa que pode reduzir o PT à um mero PRONA de esquerda, com LULA como Enéas Carneiro.

A Crise partidária do PT resulta do apoio irrestrito de Lula a Dilma, oque gera antipatia com as principais lideranças do Partido. Além disso, o provável apoio do PT a Ciro Gomes no governo do Estado de São Paulo, o que também desagrada, e muito, os membros do partido, quem tinham como favoritos o senador Eduardo Suplicy e o Deputado Ricardo Berzoinni.

Assim sendo, Marina pode ser a primeira a debandar pra outro partido, levando com ela muito do que ainda se tem de bom no PT. Pode ser o fim do Partido dos trabalhadores, o maior movimento social brasileiro de todos os tempos, surgido em plena ditadura militar, mas que hoje nada mais representa que os ideias de tudo aquilo que lutou contra até 2002. Marina é o nome. Mas esqueceram de avisar Lula. Esqueceram de Avisar Tarso Genro que Marina candidata pelo PV é voto a menos pro PT, pra Dilma, e votos a mais pra Serra. Nenhum eleitor de Serra vota em Marina. Já os eleitores de Dilma, bem, não são tão eleitores de Dilma assim.

Torço pra que um pouco de sanidade caia sobre a direção do PT (ouviu presidente Lula ?) e eles consigam segurar Marina. Não é a garantia de segurar a presidência do Brasil por mais 4 anos. Mas é uma esperança imensamente maior que Dilma. É um sopro do velho PT, aquele que há 10 anos me encantou, me cativou, e que tenta se reerguer diante do P(T)MDB. O país precisa de Marinas, de Suplicys, não de Collors e Sarneys. Mas, eu sou apenas 1 eleitor, e não consigo dar os rumos certos pro partido. Eu estou com o PT, seja a Marina ou a Dilma. Mas a população brasileira já deu provas que, com Dilma, não.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Sim Nós Existimos E Até Revolução Fizemos


Em homenagem ao mais novo integrante do blog, o Camarada Alisson, escreverei sobre uma terra muito distante, para muitos, apenas uma lenda. O Acre.

Sim o Acre existe, e tem uma importância gigante, não só para o Brasil, como para a soberania da América do Sul.



Nessa terra com apenas 300 mil habitantes, onde apenas vinte por cento da população fala português, tem muita historia.



O Acre é uma região que faz divisa com o Peru e Bolívia, era abandonada e por volta do fim do século XIX nordestinos vão para a região, principalmente cearenses, para atuarem como seringueiros, em uma terra até então boliviana, segundo o tratado de Ayacucho firmado em 1867.



Em 1897 a Bolívia reivindica esse território rico em látex, e totalmente ocupado por brasileiros. O Peru segue o mesmo caminho reivindicando terras na região. Foi quando se iniciou a defesa da terra por brasileiros, a principio, o acre passou ao status de território independente (porém só foi reconhecido pelo Brasil)



Mas muitos se perguntam o por que do interesse repentino por parte da Bolívia por esta região. Por trás do interesse do Estado Boliviano estava a Companhia Bolivian Syndicate, empresa Anglo-estadunidense, mais adiante foi, descoberto até um acordo no qual ficava estabelecido apoio estadunidense á Bolívia em caso de uma eventual guerra.



Verdade seja dita que pelo lado do Brasil também não haviam santos, apesar de muitos brasileiros terem participado da defesa da região, ela foi feita mesmo pela oligarquia acreana comandada pelo gaúcho Plácido De Castro, e pelo governador do Amazonas querendo uma possível anexação ao seu território



O governo do Amazonas organizou a expedição Floriano Peixoto, mais conhecida como “Expedição Dos Poetas”, porque haviam muitos boêmios. Foram derrotados pelos bolivianos em 1900, foi quando Plácido De Castro entrou em cena (1901) quando a Bolívia declara o território do Acre arrendado á Bolive Sindicate, que o defendia militarmente. Já em agosto de 1902 começa a batalha vencida em janeiro de 1903, quando tomaram Puerto Alonso e a transformaram em Porto Acre, foi firmado o tratado de Petrópolis pelo Barão do Rio Branco e Assis. O Acre passa a ser território brasileiro e a Bolívia adquire alguns territórios brasileiros no Mato Grosso mais 2 milhões de libras esterlinas e a construção da ferrovia Madeira-Mamoré, ligando os rios Mamoré (em Guajará-Mirim RO, na fronteira Brasil-Bolívia) e o Madeira (afluente do rio Amazonas, que corta a cidade de Porto Velho, Rondônia) Bem definido, o Acre é do Brasil.



Agora outra briga, os acreanos eram praticamente cidadão de segunda linha no país, pois Acre não era um estado e sim território onde o Brasil cobrava impostos tão altos que o dinheiro pago a Bolívia foi resgatado em cinco anos, sem investir um centavo no Acre.
Muitos queriam que o Acre fosse anexado ao Amazonas. Isso seria terrível,
pois, acabaria sendo uma região esquecida e sem uma representatividade política,
porém só em 1934 o Acre ganha o direito a ter dois deputados federais, mas apenas
em 1962 com João Goulart, o Acre passa a ser uma unidade federal, com os mesmos
direito e deveres.



A luta acreana pode não ter sido feita pelo povo, e mesmo por razões nobres, porém
é com toda a tranqüilidade que digo: Foi muito importante não só para o Brasil,
como também para a América, pois imaginem se os yankees conseguem fazer o que
fizeram na Colômbia por exemplo que separou o território do Panamá só para serem
donos do canal do Panamá, imaginem um território dos estadunidenses onde está Acre hoje,no meio da floresta amazônica, isso seria desastroso. Por isso hoje em Rio Branco,capital do Acre, há a Praça da Revolução Plácido de Castro, de 11 mil metros
quadrados e uma estatua de Plácido de Castro, também há uma cidade com seu nome. Outras duas figuras importantes homenageadas são: Barão do Rio Branco e Assis Brasil (cidade Assis Brasil e a capital Rio Branco) esses dois foram aqueles que assinaram o tratado de Petrópolis.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Um pouco de verdade sobre os EUA !!




Olá camaradas. Fuçando no blog de um amigo meu, Hugo Luz, que inclusive está relacionado entre meus favoritos, achei esse texto e resolvi posta-lo. O texto é verídico, e foi vinculado no V Fórum Social Mundial.

Em uma palestra realizada na tarde de domingo no V FSM, John Perkins, ex-funcionário do governo norte-americano, conta como o EUA compra e mata lideranças sociais na América Latina e na Ásia. Por Sílvia Lisboa, da V Ciranda do Fórum Social Mundial, janeiro de 2005.

“Cheguei a Nova York no dia 11 de setembro de 2001 e presenciei aquela pilha de destroços fumegante, que exalava cheiro de carne queimada, e me dei conta que precisava fazer alguma coisa. Precisava contar a verdade, devia isso a minha filha de 22 anos, precisava convencer as pessoas sobre como os Estados Unidos vêm construindo um império. E por isso coloquei a minha cabeça na forca”. O relato do ex-funcionário do governo norte-americano John Perkins, realizado na tarde de domingo, último dia do V FSM, deixou a platéia estarrecida. Perkins contou sua história que está no livro “Confessions of an Economic Hit Man”, lançado há dois meses e ainda sem tradução para o português. O economista foi durante três décadas um hit man (um sabotador na tradução mais aproximada para o português), profissional recrutado pelo governo norte-americano para “comprar” governos e lideranças de países em desenvolvimento, principal estratégia dos EUA para garantir sua hegemonia.

Perkins tinha recém concluído a faculdade de Economia em 1968 quando aceitou uma atraente proposta da Agência Nacional Americana para ser um “voluntário da paz” em países em desenvolvimento. Depois de uma bateria de testes psicológicos, que incluía detectores de mentira, a agência declarou Perkins apropriado para um trabalho pouco usual. Em sua primeira missão, o jovem economista foi mandado para a Indonésia com uma maleta de dinheiro. Seu trabalho consistia basicamente em oferecer um catatau de recursos para governos locais investirem em obras de infra-estrutura, como construção de usinas, estradas e aeroportos. E, com bastante lábia, convencer as lideranças de que os empréstimos – impagáveis a curto, médio e longo prazo – seriam a única forma de colocar seu país no caminho do progresso. O economista ressaltou, entretanto, que a maior parte dos recursos, além de encher o bolso de empresas americanas, era desviado pelos governos subornados. Fazia parte da estratégia também identificar os movimentos sociais que poderiam atrapalhar as negociações. Os líderes indígenas, por exemplo, precisavam estar convencidos de que tinham de sair de suas terras para a abrir passagem para as britadeiras do desenvolvimento.

Essa era a parte mais difícil. Perkins relatou uma conversa que teve com um dos ativistas indígena do Equador que se negou a aceitar o suborno. “Você está tentando fazer com que eu fique rico, mas eu não quero ficar rico. Quero que toda a minha comunidade fique rica. Ou você me ajuda ou sai daqui”, disse ao sabotador. A resistência no país andino não foi fácil. Quando os sabotadores não conseguiam fazer bem o seu trabalho, entram em cena os "chacais", homens contratados para eliminar a resistência, promovendo golpes de Estado, assassinatos e rebeliões. Segundo Perkins, o líder indígena que não se deixou seduzir pelo dinheiro estrangeiro morreu em um suspeito acidente aéreo. “Não tenho dúvida de que foi um assassinato. O EUA também minou a liderança de Salvador Allende (Chile) e de Hugo Chávez há dois anos”, afirmou o economista. No Equador, Perkins carreou pessoalmente US$ 1 bilhão. Desse montante, pelo menos 90% foram pagos a empresas dos EUA – como a Halliburton e a Bechtel.

Todas essas artimanhas fazem parte, segundo Perkins, de um grande plano americano de construção de um império. Os processos de negociação com os governos e os povos de países em desenvolvimento, entretanto, não foram tramados em reuniões secretas esfumaçadas por baforadas de charuto dos conspiradores. “Era tudo pensado em cima de cálculos matemáticos como se fosse um negócio como qualquer outro”, contou. A história relatada ao vivo para um auditório de 150 pessoas no V FSM, tem episódios que mais parecem roteiros hollywoodianos.
Antes de ser um hit man, Perkins foi engenhosamente manipulado por uma sedutora mulher chamada Claudine. “Depois daquelas dezenas de testes psicológicos que fizeram comigo, eles sabiam exatamente quais eram as minhas fraquezas. Nasci em New Hampshire e cresci com um forte complexo de inferioridade. Eles mandaram Claudine para me oferecer tudo o que eu sempre quis: dinheiro, poder e sexo”, relatou John Perkins que foi convidado pela ONG Focus on the Global South a participar do encontro em Porto Alegre.

De acordo com Perkins, os Estados Unidos inventaram uma nova lógica de construção de um império que não guarda nenhuma semelhança com as conquistas territoriais do passado. “Os EUA não usa um exército para dominar as riquezas das regiões em desenvolvimento. Faz isso através de sabotadores econômicos, como eu, que estão a serviço de grandes bancos e corporações”, explicou. Perkins acredita que essa necessidade hegemônica do seu país surgiu após a Depressão no final da década de 20. “Esse período criou um medo muito grande nos americanos de que se eles não se precavessem poderiam perder tudo novamente”, relata. “E, fortalecido após a II Guerra Mundial, o governo estadunidense começou a ver vantagens em ajudar financeiramente as economias combalidas”.

O domínio da Arábia Saudita

Na Arábia Saudita, os hit men entraram em ação logo após a crise do petróleo na década de 70. O governo americano, relatou Perkins, não podia ficar refém das iniciativas dos governos árabes que reduziam ou aumentavam produção do ouro negro a seu bel prazer. Duas décadas antes, os norte-americanos já haviam sido bem sucedidos no Irã, primeira investida a países árabes. O governo estaduninense financiou o golpe de Estado que depôs Mohammad Mossadegh, eleito democraticamente no Irã e substituído pelo Xá Reza Pahlevi. Após a crise do petróleo, o EUA, descontente com o governo iraniano, buscou o Iraque como aliado para ter mais controle das reservas petrolíferas. “Nessa época, o EUA financiou a construção de cidades inteiras nesses países, o que gerou uma legião de descontentes com a ocidentalização da região”, relatou.

O maior problema era o próprio Saddam Hussein. O líder máximo iraquiano era duro na queda e logo entrou em choque com os EUA na high-tech Guerra do Kuwait em 1991. Todas as tentativas de tirar Saddam do poder fracassaram. “A guarda de Saddam era tão leal a ele que não aceitava nem os mais altos subornos”, contou Perkins. Depois de usar todas as estratégias possíveis sem sucesso, George Bush declarou guerra a Saddam Hussein em 2004. Entretanto, ainda é cedo para cantar vitória, afirma Perkins. “Até agora não há nada certo que os EUA venceu”.

De sabotador a ativista

A reposta do governo norte-americano a contundência do livro de Perkins é o silêncio. Até agora, "Até agora, o ex-sabotador não sofreu represálias e diz que está sendo ignorado pelos grandes jornais e TVs americanas. No único convite de recebeu de uma rede comercial, a NBC, teve a entrevistada desmarcada meia hora antes. Mas Perkins não vai desistir. “Os americanos não sabem como o seu país age internacionalmente. Eles precisam acordar”, argumentou.

O economista de 60 anos acredita que o mundo vive um período importante de transformação que pode culminar com a queda do império estadunidense. “Nenhum império dura para sempre”, vaticina. “Os índios da América Central tem uma profecia comum de que o mundo vive um ponto-chave da história”, relatou Perkins, que após tantas excursões a América Central se tornou um pesquisador apaixonado dos costumes dos povos indígenas. “Os xamãs costumam dizer que o mundo é como nós o sonhamos. Tenho plena certeza de que a energia que o Fórum Social Mundial está fomentando vai gerar uma nova consciência nos povos”.

Perkins foi aplaudido de pé no fim de sua palestra. Todos que foram até a frente do palco fazer perguntas diziam a mesma frase: “Thanks, Mr. Perkins”.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Post Rápido, pra não ser hipócrita.



Olá camaradas. Resolvi fazer um post rápido, com o intuito de não ser hipócrita. Acredito que todas as medidas, independente de por quem sejam aprovadas, propostas, enfim, mas que privilegiem o cidadão devem ser aplaudidas. E mesmo sendo um inimigo ferrenho do Sr José Serra (estudo em universidade estadual, se vcs soubessem o que esse senhor fez com nossas instituições...), dormindo com medo de que em 2010 ele estenda o que fez de ruim em São Paulo pro resto do Brasil, temos que adimitir quando algo bom é feito. A Lei Antifumo do Estado de São Paulo, que entrou em vigor a meia noite de hoje é uma dessas medidas que devem ser destacadas. Melhoria da qualidade de vida da população, que em breve reverterá na diminuição dos gastos com saúde pública, idem a lei seca do governo federal. Só me pergunto por que demorou tanto pra essa lei existir, e por que elea ainda não existe em Âmbito federal.
Nessa madrugada, fiz a experiência. Fui em alguns barzinhos que costumo frequentar, bem como vários fumantes. E que maravilha. Sentar numa mesa, ouvir uma música e respirar Oxigênio. Ver os fumantes indo até a calçada pra dar suas tragadas, e a fumaça se dissipar no sentido contrário ao das pessoas dentro do bar. Enfim, medidas simples que garantem nosso bem estar.
Não tenho absolutamente nada contra quem fuma, que fique bem claro isso. Sou o único em minha república que não fuma, tenho vários amigos que fumam 2, até 3 maços por dia. Mas se tem uma coisa que eu não suporto é o cheiro da fumaça. Ou seja, ninguém está proibido de fumar. Apenas estão proibido de compartilharem sua fumaça com pessoas que não fumam, e que não tem a obrigação de estar num ambiente abarrotado de fumaça.
Parabéns Governador José Serra, Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, Secretaria da Saúde e outros órgãos que participaram da promulgação dessa lei. Mas que essa lei pegue de fato, e não apenas por alguns meses (ou semanas, ou dias).

PS: Sr. José "picolé" Serra, isso não quer dizer que receberá meu apoio. NUNCA. Nunca serei complacente de um governo TUCANO, neoliberal e sucateador. Mas verdade tem que ser dita, pra bem ou pra mal.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

O "Golpe Hondurenho"




Olá camaradas. Sou o mais novo "intransigível", portanto, farei questão de me apresentar. Me Chamo Allison, tenho 19 anos, sou da cidade de Taubaté, interior de São Paulo. Atualmente moro em Limeira, também interior de SP, onde estudo. Estou no 1º ano da faculdade de GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS, na UNICAMP.
Após algumas lidas nos posts anteriores, em sua maioria de uma utilidade impar e verdade inquestionável, senti falta de algum tópico comentando sobre o golpe ocorrido em Honduras no dia 28 de junho. Tal fato ganhou uma repercusão muito grande na imprensa mundial, primeiro por trazer a tona velhas (e não saudosas) lembranças da América Latina do século XX. E em segundo Lugar, por se tratar de um golpe em plena área de maior influência dos EUA, a América Central.
Que esses são os fatos que levaram a tamanha repercussão do golpe, não temos como questionar. O problema é que a mídia brasileira (diga-se, especialmente, REDE GLOBO), como sempre, distorce a verdadeira notícia. Como sempre fez. Fosse no golpe militar de 1964, fosse na eleição presidencial de 1989, fosse nas matérias sobre Hugo Chávez, Evo Morales, fossem em tantas outras ocasiões. Mas Vamos aos fatos.
"José Manuel Zelaya, de 57 anos, era empresário e fazendeiro antes de se tornar presidente de Honduras. Tem 1,90 metro de altura e um visual chamativo: usa bigode, botas e chapéu de cowboy. Comunicativo, Zelaya foi eleito pelo direitista Partido Liberal, em 2005. Mas seu posicionamento político deu uma guinada espetacular para a esquerda ao longo do mandato, culminando na adesão de Honduras à Aliança Bolivariana das Américas (Alba), modelo de integração regional do presidente venezuelano, Hugo Chávez.Apesar de suas credenciais de centro-direita, Zelaya se afastou de seus tradicionais aliados, entre eles os EUA. O hondurenho se aproximou cada vez mais de Hugo Chávez e outros países da 'esquerda bolivariana', como Equador, Bolívia e Nicarágua.
Zelaya assumiu com a promessa de derrotar a pobreza e as gangues ligadas ao tráfico de drogas no país. Sem obter resultados expressivos, e cada vez mais próximo da Venezuela de Chávez, o presidente passou a sofrer mais pressão da oposição, majoritária no Congresso, na Suprema Corte e nos meios de comunicação.
Em 2007, Zelaya ordenou que todas as estações de rádio e TV de Honduras exibissem propaganda do governo durante duas horas porque, segundo ele, os meios de comunicação não lhe davam cobertura justa. Em 2008, aderiu à Alba.
Neste ano, tentou organizar um referendo para aprovar a realização de um plebiscito constitucional em Honduras, que permitiria a reeleição. Zelaya, no entanto, diz que não pretende seguir no cargo após o término do mandato.
Zelaya nasceu em 20 de setembro de 1952, em uma família de madeireiros e fazendeiros de Olancho, no oeste do país. Chegou a cursar engenharia civil, mas abandonou os estudos para se dedicar ao trabalho nas terras da família. A origem rural de Zelaya transparece em seu apego à família (tem quatro filhos), na paixão por gado e cavalos e no gosto musical.
Zelaya foi presidente de uma associação de industriais madeireiros e do conselho hondurenho de empresas privadas. Foi também diretor de um banco, mantendo-se em contato com a cúpula do empresariado de seu país. Como funcionário público, destacou-se pela atuação no Fundo de Investimento de Honduras, durante as obras de reconstrução de áreas devastadas pelo furacão Mitch (1998)."
Por essa pequena biografia de Zelaya, podemos destacar a real causa do golpe. Roberto Micheletti é um assíduo representante da burguesia Hondurenha, aliado principal do EUA no país. O golpe aconteceu justamente no momento em que Zelaya tentava começar um processo de Reforma Agrária no país (ou alguém acreditou na idéia de um golpe por causa de um referendo sobre reeleição?). Isso nos lembra alguma história ? Além disso, a posição dos EUA, ou melhor ainda, do "1º presidente negro da história da maior potência Mundial", de "discordar, mas não se meter" não nos leva à um golpe motivado por conflitos econômicos e não puramente políticos? Tal posicionamento estadunidense ateh nos assusta, uma vez q eles se posicionaram da mesma forma no golpe brasileiro em 1964, motivados pelo mesmo motivo, mas engrossaram pra cima de Fidel, Che e Cienfuegos em 1959. Em tempo, alguem reparou que os protestos pró Zelaya são compostos por pessoas humildes, descendentes de negros e indígenas, e os protestos pró-Micheletti são compostos por Brancos, loiros, burgueses ? Será que isso nos diz algo ?
Por fim, com os "pêsames" por mais uma página negra escrita na história Latino-americana, com o voto de indignação perante a mídia nacional, e com os sentimentos de anão ser esse ato o começo de uma nova onda de golpes burgueses por essas bandas. Se bem que com o Senado e o congresso do jeito que anda...

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Familia Kim Vocês Sempre Estarão Em Nossos Corações



Eu queria retratar aqui nesse espaço a situação da RPDC, e para entender melhor sua situação, eu começo com a historicidade.



É importante frisar que a Coréia do qual os estadunidenses dizem temer tanto, sempre se defendeu, nunca atacou uma nação. Ela se defendeu dos japoneses dos quais os escravizaram e agora dos sul-coreanos, com apoio do poder bélico estadunidense e uma fronteira permanentemente ocupada por milhares de soldados.



A respeito das criticas sobre Kim Jong-Il assumir o poder posteriormente de seu pai, não sei a razão do estardalhaço, o Bush foi presidente depois do pai, e a familia Kenedy? e aqui no Brasil? tantas famílias que estão no poder. O simples fato de ser parente nem aumenta e muito menos diminui sua capacidade, e logo a família Kim que tem um excelente histórico, vale lembra da camarada Kim Jong Suk, exímia atiradora e grande estrategista militar, general do Exército Revolucionário ou o pai Kim Jiong Zik, grande combatente que morreu exilado no Japão, fundador da Associação Nacional Coreana ou então o bisavô, que sempre lutou contra os navios invasores estadunidenses. Estamos cansados dessa imprensa golpista que mente inventando fome na RPDC. Os japoneses fizeram tanta propaganda anticomunista que Kim Il-Sung quando fundou o partido o fundou como Partido dos Trabalhadores da Coréia e não como Partido Comunista pois caso contrário não obteria sucesso depois dos japoneses espalharem que comunistas dividiam mulheres e outras coisas estapafúrdias, a verdade é que os inimigos não aceitam a vitória da RPDC na guerra da Coréia e que seja hoje um país soberano, do sucesso do programa de 10 pontos para a reunificação da pátria, da reconstrução em apenas 3 anos após a guerra da qual não ficou um único prédio de pé.

A economia da RPDC está baseada na agricultura e na indústria pesada. Entre as décadas de 1950 e 1970 seus índices de crescimento econômico foram maiores que a da Coréia do Sul, por exemplo, uma interessante historia foi que para se aprender a construir um trator nacional Kim Il-Sung comprou um trator soviético mandou desmontá-lo e montá-lo de novo, os coreanos a principio só conseguiam que esse trator andasse de marcha-ré mas Kim sabiamente disse que aquilo já era uma evolução e depois finalmente conseguiram obter sucesso. A Coréia sofre com problemas naturais, terra pobre e muitos acidentes geográficos impedem grandes produções agrícolas.



Seguiu o modelo chinês, desvalorizando o Won em 7000% e aumentando em 20 vezes o salário, agora a RPDC será mais um tigre vermelho aproveitando de sua localização estratégica, um grande corredor para Japão, Coréia do Sul, China e Rússia.



O Estado garante moradia a todo o povo, conforme vai se construindo novas moradias os cidadãos que moravam nas antigas casas passam a morar nas novas assim melhorando sua condição, antes de Kim Il-Sung assumir, dois terços das crianças em idade escolar não estudavam, em 1950 o ensino passou a ser obrigatório, em 1959 todas as escolas já eram financiadas pelo Estado, hoje 99 %dos adultos são alfabetizados, sendo que antes eram 2,3 milhões de analfabetos.

Trabalhadores que estudam podem pedir afastamento do serviço e continuam recebendo. Na saúde, os índices também são bons, a média de vida de 38 anos saltou para 70 anos para homens e 77 para mulheres, a mortalidade infantil que era de 204 por mil caiu para 9,8 o número de hospitais foi de 285 para 2401, clínicas aumentaram de 1020 para 5644. De 19,1 leitos por mil pessoas subiu para 135,9. Médicos de 1,5 para 27 por mil. Enfermeiros de 8,7 para 43,2 por mil. Mas o que me levou a escrever sobre a RPDC e sair em defesa do filho de Kim Il-Sung o Kim Jong-Il é o fato de que depois da RPDC passar ilesa por essa crise econômica do qual nem a “marolinha” a acertou, esta prodigiosa nação recentemente lançou o satelite Kwangmyongsong e fez importantes testes nucleares tem sido alvo de intensos ataques internacionais.



Em primeiro lugar os países que atacam a RPDC não tem moral para desfechar tais críticas, o Japão acabou de lançar o plano principal para utilização do cosmos do qual consiste em lançar 34 satélites em 5 anos fora que nos últimos 5 anos lançaram 16 o EUA nem se fala. EUA e o Japão tem um largo passado de ataques a outros paises, incluindo a RPDC, eles alegam que a RPDC quebrou o acordo de não proliferação nuclear acontece que esse acordo precisava ser ratificado e os EUA não o ratificou. Segundo o texto do "tratado" é injusto, pois proíbe paises sem tecnologia nuclear de a desenvolver, mas os que tem podem continuar tendo, desde que não ataquem quem não tem. Terceiro se esse acordo existisse de fato (ratificado) quem quebrou foram eles ao colocar a RPDC em um suposto "eixo do mau" (grupo de países que poderiam ser atacados preventivamente) ainda boicotaram o grupo dos 6 (EUA ,Rússia,China,Japão,RPDC,e Coréia do Sul) que sabendo dos problemas energéticos fizeram um acordo de fornecimento de petróleo, para que a RPDC não desenvolvesse energia nuclear, a RPDC chegou a destruir usinas nucleares com inspetores estadunidenses, ou seja a RPDC fez sua parte, e o petróleo prometido pelos estadunidenses não chegou, ou seja o desenvolvimento nuclear tanto para energia quanto para defesa seria o óbvio caminho a se seguir depois de tantas agressões.



Em 1965 Che já falava "Dos países que visitamos, a Coréia Do Norte é um dos mais extraordinários” um verdadeiro exemplo de resistência

A República Popular Democrática Da Coréia é um estado socialista independente e próspero, seu povo, um povo culto, alegre e livre(Frase de Rosanita Campos)

quinta-feira, 28 de maio de 2009

O Petróleo É Nosso


Eu geralmente sou a favor das CPI’s, mesmo achando que não irão encontrar nada, afinal quem não deve não teme, mas essa em cima da Petrobrás é a única que sou contra. Essa CPI é ridícula, pois será feita pelos “desestatizadores” tucanos,
está claro que ela está sendo criada apenas para tentar desmoralizar a Petrobrás, enfraquecê-la assim como enfraquecer o governo, fazendo com que ele não mude a lei do entreguista FHC, do qual diz que o petróleo é de quem o explora e não do estado e que o mesmo só tem direito de 10% a 40% (a média mundial é 84% e dos países que participam da OPEP é de 90%) favorecendo os cartéis das sete irmãs, além de desconsiderar o favorecimento justo á Petrobras afinal foi ela quem descobriu o pré-sal.
Os tucanos acusam a Petrobrás de sonegação e a PIG já aumenta falando que a receita questionou a empresa. Em primeiro lugar a receita não reclamou nada, até porque se tivesse vindo a reclamar seria punida, pois é crime. E segundo o que ocorreu foi que a Petrobrás escolheu pagar pela forma de caixa e não mais como competência, essa escolha pode ser feita por qualquer empresa seja ela qual for, a união não perde, ela recebe conforme o cambio da época em que for pago, além do que se houvesse algum problema seria preciso apenas acionar o tribunal de contas da união para esclarecimentos, algo simples e não espalhafatoso como uma CPI, se ocorrer uma CPI tem de ser da “Petrobrax” ou para investigar as razões pelas quais afundou plataforma P-36, a maior plataforma de petróleo da Petrobrás, da qual se gastou 350 milhões, além do estranho fato de terem morrido 11 pessoas sendo todos funcionários da Petrobrás, nenhum terceirizado. Depois das multinacionais terem 90 % do poder das reservas do mundo elas só tem 3% as sete irmãs se fundiram entre si e hoje são 4 e os tucanos querem ajudá-las de qualquer jeito. Caso ainda duvida irei relatar o esforço de FHC para privatizar a Petrobrás, e assim ajudar esses lobistas.
Ele começou cedo, em 1993 ainda ministro do governo Itamar quando cortou 52% do orçamento da estatal do qual ele atrasou em 6 meses o planejamento da Petrobrás.
Em 1994, ainda ministro deu aumentos mensais de 8% a baixo da inflação e para os cartéis 32% acima, e outro problema da época foi que com aquela inflação exorbitante a Petrobrás comprava derivados em dólares e revendia aos cartéis que pagavam de 30 a 50 dias depois. Em 1995 no primeiro ano como presidente proibiu funcionários das estatais de irem ao congresso, deixando os parlamentares sem informações corretas do que ocorria (na época do Itamar iam 15 semanalmente) suspendeu 15 projetos de hidrelétricas (que poderiam ter evitado o “apagão”) e fez o pior contrato da Petrobrás, que foi o gasoduto Bolívia-Brasil, para o projeto, deixamos de investir na bacia de Campos que tinha um retorno de 78% (contra 10 do gasoduto) assim tivemos uma mudança da matriz energética para pior, mais suja, e ficamos dependentes de insumo externo, dominado por corporações internacionais, com o preço atrelado ao do petróleo e valorada em moeda forte e a Bolívia então, só recebia 18% pela sua principal riqueza (Evo aumentou para 80%, a média é 84%) Ainda em 95 FHC cancelou um acordo de aumento dos petroleiros de 13% simplesmente para enfraquecer o sindicalismo que sempre foi uma das grandes forças contra os “vende-patria”, ele alegou que o presidente da Petrobrás não tinha assinado, porém essa proposta tinha sido lançada justamente pelo presidente da empresa, e se não foi assinada por ele, foi pelo seu representante e pelos ministros Delcídio Amaral (Minas e Energia) e o Ciro Gomes (Fazenda) e depois disso reprimiu os petroleiros até com o exército, eles acabaram perdendo até o seu aumento enquanto as distribuidoras ganharam um aumento de 28% .No mesmo ano, FHC comandou cinco mudanças institucionais. Existia o conceito de empresa nacional de capital nacional que poderiam explorar o território com toda ação de uma companhia e tinha a empresa nacional de capital estrangeiro que poderia ter apenas 49% de ações de uma companhia de exploração FHC acabou com esse conceito transformando todas em empresas nacionais permitindo que o capital estrangeiro possa ser de até 100% do capital dessas companhias, isso permitiu, por exemplo, que a Vale do Rio Doce fosse vendida (ela detinha direitos minerários de us$ 3 trilhões e foi vendia por menos de 0,1% desse valor), quebrou o monopólio da navegação de cabotagem isso permitiu que navios estrangeiros circulassem por rios nacionais com minérios sem o mínimo controle, quebrou o monopólio das telecomunicações, assim pôde vender a Telebrás por um preço menos da metade do gasto em melhorias nos últimos 3
anos,quebrou o monopólio do gás canalizado, abrindo o gás para os estrangeiros, os quais chegaram a vender a Comgás, sem permitir que a Petrobrás participasse do leilão, além de abri o gasoduto Bolívia-Brasil para a Comgás e Eron pagarem menos que a Petrobrás, quebrou o monopólio estatal do petróleo, que permitiu que empresas estrangeiras explorassem o petróleo nacional. Em 1997 Fernando Henrique criou a Agência Nacional do Petróleo e nomeou o genro, David Zylberstajn, que como secretário de minas e energia do estado de São Paulo já havia vendido a Eletropaulo por um preço irrisório aos estadunidenses da AES que pegaram empréstimo com o BNDES e não pagaram, e lembrando, o BNDES é composto de 50% de dinheiro do FAT, e depois dessa privatização a AES demitiu 30% dos funcionários da antiga Eletropaulo e pior, com o dinheiro do BNDES que pega recursos do FAT.
Zylberstajn já na sua posse, soltou: "o petróleo é vosso" e leiloou blocos licitados
e permitiu á Petrobrás apenas 10% desse território com a possível ocorrência de hidrocarbonetos, e depois retomou 30% desses blocos da Petrobrás, fora que a Petrobrás tinha o prazo de cinco anos contra oito das multinacionais para a exploração. Em 1998 a Petrobras é impedida pelo governo FHC de obter empréstimos no exterior para tocar seus projetos, além do fato de que o calhorda cria o Repetro, que consiste em liberar as empresas gringas de pagarem impostos sobre produtos importados, enquanto a Petrobrás era obrigada a pagar (dando continuidade a política de Collor, que ao abrir o mercado nacional, quebrou muitas empresas nacionais, cerca de 5000 que forneciam material para a Petrobrás, que ocasionou muitos desempregos) no mesmo ano seis multinacionais se postaram no mesmo prédio da Petrobrás para arreganhar seus arquivos com a desculpa esfarrapada de que se tratava de uma avaliação dos dados técnicos.
Em 1999, muda-se o estatuto da Petrobrás com três finalidades, permitir que estrangeiros possam ser presidentes da empresa (Philippe Reichstul) permitir a venda de ações para estrangeiros e retirar os diretores da empresa do conselho de administração, então começa a péssima gestão de Reichstul, ele já começou cancelando um contrato com a Marítima de seis plataformas além de salvar a Marítima, ela ainda se viu no luxo de processar a Petrobrás em 2 bilhões,depois vendeu 36% do capital da Petrobrás por míseros 5 bilhões, hoje o governo tem 54% do capital votante, mas apenas 40% do capital (antes era 87)Reichstul dobrou o salário dos executivos e aumentou os números dando-lhe liberdades para fazerem suas falcatruas e para ele fazer as dele, acabando com a ótima equipe anterior e começando as grandes cagadas da empresa, como compra de ativos obsoletos, os gerentes terceirizam tudo dando preferêcia a amigos e parentes, o numero de terceirizados chega a 120.000 contra 30.000 de efetivos e para privatizá-la, tentar mudar o nome para Petrobrax, começa com políticas de boicote para fazer a imagem de uma Petrobrás fraca e que dá prejuízo para poder vendê-la, como o governo federal já tinha feito com outras. Para se ter idéia, houve 62 acidentes em 2 anos contra 17 em 23 anos, o gozado é que depois os acidentes pararam. Em 2002 assume Francisco Gros, ex-diretor da Morgan Stanley, que pra começar já declara em Houston “a Petrobrás passará de estatal para empresa privada, totalmente desnacionalizada”, depois compra duas plataformas com a Halliburton da qual não teve concorrência, emprego de mão de obra estrangeira e dois atrasos de um ano e meio, trazendo pela primeira vez na historia queda de produção e o pior, a Halliburton não pagou multa, ainda ganhou um adicional de 500 milhões e por ultimo, antes da posse de Lula foram refeitos contratos para manter algumas pessoas em certos cargos.
Esse é o histórico da Petrobrás no governo Fernando Henrique.
Caso haja uma CPI, deve ser deste período, onde ele fez de tudo para acabar com a Petrobras e vendê-la.
E por mais que esses tucanos entreguistas queiram, não adianta, o petróleo é nosso como na campanha de 1946 do centro de estudos e defesa do petróleo do governo Vargas. O estatuto deve voltar a ser como era antes de FHC, não podemos deixar o pré-sal na mão dos estrangeiros, o petróleo é uma fonte de energia não renovável e extremamente estratégica para qualquer nação e principalmente, quando se tem uma grande fonte a ser explorada como o pré-sal.
O petróleo é nosso!!!

quarta-feira, 15 de abril de 2009

50 Anos

Em 10 de março de 1959, o levante financiado, pela, CIA, foi derrotado. Quero aqui falar um pouco sobre há história do Tibet, e dos seus separatistas. Porque, eles querem dividir a China.

O Tibet, sempre foi território chinês tu pode ver diversos mapas antes de 1949.Que indica isso desde o século 13. Todos reconhecem o Tibet, como território chinês.

Os primeiros problemas surgiram com o imperialismo inglês nas guerras do Ópio em 1839, a China foi humilhada e seu território começou a se esfacelar, a Rússia czaristas pegou o norte da Mongólia e o Japão ocupou a Manchúria .

A China nunca foi um pais expansionista, tanto, que as incorporações, sempre foram tratados comerciais e militares ou quando era uma dinastia estrangeira. Mesmo assim, não é o caso do Tibet. Documentos de Marco Pólo. Dizem que o Tibet era uma das 12 províncias Chinesas

Os primeiros problemas foram surgidos com o imperialismo inglês, nas guerras do Ópio em 1839. A China foi humilhada e seu território começou a se esfacelar, a Rússia czaristas pegou o norte da Mongólia, o Japão ocupou a Manchúria.

Em 1949, antes das mudanças revolucionarias o Tibet. Era uma sociedade feudal, do qual os servos viviam a pior fase da idade media, aristocratas forçavam os escravos a entregarem todo cereal produzido. Os escravos, os povos nômades, todos eram de propriedade dos aristocratas ou dos Lamas. Além de não existir mobilidade de classes Oessa “Ordem Religiosa” (Nada mais que uma Desculpa para apaziguar os escravos e combater governo chinês).

Os escravos, não podiam ficar no mesmo lugar que seus donos,nem usarem talheres e nem sequer encostar-se a algo dos seus donos. Pois apanhavam.

Os escravos, eram tratados de uma forma tão inferior, chegando a ter o habito de rastejar de quatro, com seu amo nas costas, subindo até escadas. Onde crianças poderiam ser escravas em Lhasa, havia, um grande comercio. Se o cidadão não tivesse um dono seria preso, se eles não fossem Lama ou Aristocrata.

Para se ter uma noção o governo local tinha 38,9% das terras da região, os mosteiros 36,8%, os aristocratas leigos, 24% e os camponeses 0,3% restantes.

Além, das mulheres no Tibet. Mulher se chama Kiemen (significa nascimento inferior).

Nascer mulher, quer dizer que foi um grande pecador em vida. No passada os monges diziam para as mulheres rezar “possa eu rejeitar um corpo feminino, renascer um homem", uma total distorção da filosofia Budista

Mas, após 1959 o governo chinês, quando finalmente tomou rédea da região, acabou com esses abusos dos monges. O PIB da região subiu de 174 milhões de Yuan, para 39 bilhões, nos últimos anos a região, em maior desenvolvimento, da China. Analfabetos Caíram de 90 % para 20% (2005). Hoje tem 3.000 escolas, uma universidade e três centros de pesquisa. Onde mulheres, que não tinham direitos, hoje ocupam 20% dos serviços públicos, e 20 % da Universidade. A expectativa de vida que era 35 em 1950, passou para 65 (1990).

Os separatistas que alegam que a China acabou com a cultura da etnia tibetana, em pró da Há é uma grande farsa. Há partir de 1990, o governador é obrigado a ser tibetano, e 70% dos funcionários públicos também.

Então o leitor me perguntou Porque à região deseja se separar?

Caros leitores lembram-se da antiga Iugoslávia? Coréia? Ou o que, tentaram com a Bolívia? Exato! - Os imperialistas querem dividir, para dominar. Fazendo a Colômbia colocar, bases militares. Servindo para monitorar dois grandes países, em desenvolvimento, China e Índia. Além, de enfraquecer a poderosa China, assim os aristocratas poderiam ter novamente seus escravos, isso seria péssimo para região, perdendo o investimento de bilhões. Onde há china investe.

Por, essa luta desses lacaios dos yankees, tem um grande líder o Dalai Lama.


Dalai Lama mostrando sua verdadeira face

Dalai Lama e seus lacaios ganham 1, 7 milhões de dólares, por ano. Segundo documentos secretos pelo próprio departamento do estado dos EUA, alias, ele mesmo admitiu que usava o dinheiro para montar pelotões armados, para acabar com a revolução chinesa. Dessa grana, 186 mil é só para o Dalai Lama.

Hoje, através do fundo nacional para a democracia e outras fachadas, da Cia, foram enviados 2 milhões de dólares, as separatistas budistas, que atuam na Índia.

Entre 1959 e 1961, separatistas foram treinados pelo estado estadunidense, comemorado com direito a lançamento de para quedas em território chinês. Com armas e transmissores.

Tamanha canalhice, dos estadunidenses, com o pulha do Dalai Lama. Que em 1989, tiveram a cara de pau de dar o Nobel Da Paz á ele. Mesmo ele defendendo as Armas nucleares da Índia. Acreditem-nos foram mais Cínicos e diretos em 2007,Dalai Lama foi recebido com todas as pompas, que tem direito. Com encontro ao criminoso de guerra, George Walter Bush, ganhou a medalha de ouro do congresso dos Estados Unidos, maior honraria civil do país. Mesmo assim tem uns caras de peroba que não vê relação nisso. Pelo contrário. Acham, Dalai Lama um cara que luta pela paz! - Sim lutar pela paz do lado de Bush é no mínimo incoerente.

(Ramón cadê tu com a tua picareta nessa hora)

Espero que depois de lerem, ninguém mais defenda essa Teocracia Escravista e corrupta. Tendo aliado os imperialistas dos Eetadunidenses. Simplesmente querem acabar com o poder Chinês.

Como diria o glorioso Mao

A nossa posição é a do proletariado e das massas populares.

segunda-feira, 16 de março de 2009

A CAIXA DE PANDORA SOVIÉTICA parte IV

Hoje em dia, em tempos em que o capitalismo enfrenta uma crise de dimensão planetária, é cada vez mais comum encontrarmos toda a sorte de publicações difamatória a figura de Josef Stalin, cujas realizações ainda sobrevivem. Repetidamente são publicadas obras literárias associando Stalin a Hitler. A direita desespera-se à medida que vê seu poder diminuir. Hitler destruiu sua própria nação em seus delírios cuja agenda social sempre foi reacionária e racista. Ambos foram igualmente implacáveis ao eliminar a oposição e as semelhanças terminam aí. Stalin foi grandemente bem sucedido ao edificar uma nação moderna a partir de um país agrário cuja estrutura social beirava o feudalismo medieval europeu. Alem disso enquanto na Alemanha Hitler arrastava o país com suas teses arianas, Stalin na URSS era um pluralista étnico, ali nascia uma nova sociedade baseada na igualdade e justiça social.

O neo-liberalismo ou simplesmente liberalismo (porque este nunca mudou de fato) esta gravemente ferido, e é hora de começar a reavaliar os revisionistas. Revisionismo significa desvio dos princípios básicos da luta de classes tal como explicada por Marx e Engels. O revisionismo do papel histórico de Stalin começou com Khruschov e culminou com Garbachov. O relógio da história esta começando a se mover mais depressa e as velhas mentiras contadas há décadas a respeito do Grande Stalin e da União Soviética já não se sustentam nem mais no Ocidente. Na URSS aquela multidão que fez fila no Kremlin e no Mausoléu de Lênin para ver o corpo dele Stalin já sabia há muito tempo da verdade história sobre o Grande Líder. Stalin era acima de tudo um Leninista, como ele próprio gostava de se definir. Um guardião do Marxismo.
Stalin pragmaticamente partiu para o Socialismo em Um Só País quando se tornou óbvio que a revolução mundial não era iminente.
Stalin transformou uma miscelânea de povos em uma só nação forte, soberana e justa.


Governo soviético de Stalin 1928-53

A partir de 1928 a economia foi completamente socializada, encerrando a NEP e iniciando os planos qüinqüenais. Os quais foram gigantescos planos de desenvolvimento, cada um priorizava um setor da economia. Para tal foram fundamentais para o desenvolvimento econômico no período stalinista os planos de eletrificação traçados por Lênin anos antes.

Os sucessivos planos qüinqüenais de Stalin nacionalizaram o campo estabelecendo os SOVKHOZES (fazendas estatais) e os KOLHOZES (fazendas coletivas). Os planos qüinqüenais também dinamizavam a industrialização, privilegiando os setores de base da economia.

DESENVOLVIMENTO SOCIOECONOMICO DO PRIMEIRO PLANO QUINQUENAL.

Período de 1928 a 1938
Produção de eletricidade em bilhões de KWh: De 6 para 40
Produção de carvão em milhões de toneladas De 30 para 133
Produção de petróleo em milhões de toneladas De 1 para 2


Médicos e leitos hospitalares em milhares

Médicos: De 20 mil para 106 mil
Leitos: De 175 mil para 618 mil


Números de estudantes em todos os níveis

1914: 10 milhões
1928: 15 milhões
1938: 35 milhões


Estudantes universitários

1913: 100 mil
1939: 600 mil


Esta também foi uma época de intensas atividades contra-revolucionárias dentro do país, a guerra civil contra o exército branco já havia sido vencida há bastante tempo, porém agora a ameaça partia principalmente de traidores da Revolução e pessoas descontentes ávidas pelo poder. Praticavam sabotagem tanto na industria como no campo em uma tentativa desesperada de desmoralizar o governo estabelecido fazendo com que o Estado Soviético não atingisse suas metas de produção, por exemplo de grãos, o que contribuiu para um período de grande escassez, sobretudo na Ucrânia. A revolução Russa em seus primórdios havia contado com a participação de inúmeros judeus, (Trotsky era mais um) porém ainda sob o governo de Lênin muitos judeus passaram a fazer oposição política interna, Trotsky o mais famoso era talvez o mais lunático e desesperado deles. Estes grupos estavam descontentes com os rumos e que a Revolução havia tomado (lembrando que este foi o período em que a economia passava por profundas alterações, meados da década de 20 a meados da década de 30 entre o governo de Lênin e a gestão de Stalin) ultrapassado o período econômico especial causado pela guerra civil a economia estava sendo completamente socializada. Muitos judeus abandonaram o país em direção aos Estados Unidos e Palestina. Após o estabelecimento de Stalin no poder e a aniquilação dos grupos de sabotagem interna, Trotsky se exila do exterior.
No México Leon Trotsky continua a escrever artigos mirabolantes difamando a União Soviética e Stalin, pregando a contra-revolução na União Soviética que a essa altura se preparava para a iminente guerra contra o fascismo alemão. Por mais que Trotsky tomasse todas as providencias para se proteger dos agentes secretos soviéticos nada seria suficiente. (Trotsky vivia em uma casa-fortaleza nos arredores da Cidade do México, havia declarado “guerra” ao Estado Soviético e a figura de Stalin. Trotsky sabia que a morte o rondava). A ordem de eliminação provavelmente foi enviada do Kremlin pelo próprio Stalin. Ramón Mercader, membro do Partido Comunista Mexicano conseguiu, após muito tempo ganhar a confiança de Trotsky para executá-lo a golpes de picareta de alpinista, Trotsky foi seriamente ferido e levado para um hospital mexicano onde morreria pouco tempo depois. Seu legado de mentiras sórdidas sobreviveria, estas seriam utilizadas mais tarde pela CIA na guerra de contra-informações travada contra o primeiro Estado Socialista da Historia.

Pacto Ribbentrop-Molotov.
O pacto Ribentrop-Molotov (pacto de não agressão entre Alemanha e URSS batizado com os nomes dos ministros dos respectivos paises responsáveis pelas relações exteriores) ainda é alvo de criticas infundadas por parte de teóricos da esquerda trostiskista, antas desprovidas de cérebro e por isso mesmo não conseguem entender este pacto fundamental no xadrez político da época.
Stalin previa a guerra com a Alemanha nazista desde princípios dos anos 30. Em seu famoso livro Hitler já mostrava claramente suas ambições sobre a Ucrânia Soviética, Hitler considerava os eslavos um subproduto da raça humana, portanto passiveis de eliminação. Naquele momento Hitler considerava que não era interessante estrategicamente para os nazistas uma guerra com a União Soviética e pelo lado soviético Stalin precisava ganhar tempo para preparar-se para a guerra, preparar o povo, convertendo industrias construídas para a paz em industrias voltadas para a guerra, construir tanques, aviões, abrigos, estradas de ferro, treinar soldados e a população civil, estocar alimentos. Os esforços de guerra soviéticos conduzidos por Stalin foram inteligentes e colossais, algo sem precedentes na história da humanidade, um esforço conjunto de diferentes povos e repúblicas sob a bandeira vermelha de Lênin.

Stalin durante toda a guerra manteve agudo senso russo de proporção e de modéstia. Stalin jamais aludiu a qualquer orientação sobrenatural nem proclamou sabedoria messiânica. Não existe em parte alguma prova de se gabar haver acrescentado qualquer principio novo ao marxismo, embora não se tenha oposto ao uso da expressão marxismo-leninismo-stalinismo.

Stalin nunca cometeu o erro de se instalar nos quartéis generais do front e de dar ordens contraditórias aos planos táticos, como Hitler fez.

Em geral Stalin passava à tarde em sua mesa no Kremlin e depois trabalhava a noite inteira, era freqüentemente anfitrião de banquetes no Kremlin os quais duravam em média duas ou três horas, com dez a vinte brindes. Via de regra depois de uma das longas festas do kremlin, Stalin ainda dedicava quatro ou cinco horas ao trabalho..
Em Moscou quase sempre haviam estrangeiros ou delegados das mais remotas regiões da União Soviética esperando por uma audiência com Stalin, essas pessoas tinha que esperar por semanas. Os compromissos do premier eram marcados com grande antecedência por seus secretários, entretanto era freqüente Stalin desobedecer ao programa para falar com um camponês ou operário desconhecido que houvessem ultrapassado metas de trabalho ou para cumprimentar um Herói do Exercito Vermelho.

A vida pessoal de Stalin não era discutida pelos russos e jamais pela imprensa. Stalin tinha três filhos, Svetlana, Jacob, Vassili, este ultimo caiu nas mãos dos nazistas logo no inicio da guerra. Goebbels fez o que estava ao seu alcance para induzi-lo a voltar-se contra o pai. Os nazistas ainda tentaram troca-lo por oficiais alemães de patente maior que haviam caído prisioneiros dos russos, Stalin disse que não aceitaria a troca “Todos os soldados são meus filhos”, disse Stalin.

A falsa idéia espalhada no ocidente de que Stalin era um homem de pouca instrução e cultura foi especialmente cultivada por Trotski e seus adeptos.

O fato é que Stalin se graduou por uma escola ortodoxa da Geórgia onde nasceu e depois esteve em um seminário ortodoxo até os vinte anos, sendo expulso por suas atividades revolucionárias. Durante os últimos cinco anos de seminário Stalin já se aprofundara no marxismo, mais tarde teve um grande mestre, Vladimir Lênin. Stalin adquiriu profundos conhecimentos os quais lhes permitiram enfrentar os muitos complexos fenômenos da sociedade russa – compreensão em cuja base se consolidou a sua liderança.
Stalin lia muito, inclusive livros traduzidos exclusivamente para ele e o Politburo. Estudava assiduamente diversos assuntos, e tinha sempre a seu alcance, para consulta, o auxilio dos técnicos. Stalin tinha uma particular capacidade de ouvir e fazia muitas perguntas. Stalin sempre valorizou muito seus técnicos e cientistas.

Stalin era um homem extremamente culto, porem quando necessário sabia ser simples para que o povo o pudesse entender. Era amado pelo povo daquele imenso país, até hoje passados 56 anos de sua morte seu túmulo junto às muralhas do Kremlin ao lado dos demais feches de Estado soviéticos esta sempre coberto por flores e é dentre todos o que mais recebe visitas na Praça Vermelha.

Continua...
Por: Владимир Владимирович Путин

domingo, 8 de março de 2009

Um Texto Sobre O Maior Revolucionario De Todos Os Tempos


Eu estava pensando, em qual nome eu daria a esse fantástico “premio” a pessoa mais intransigente do ano e decidi fazer referência ao maior revolucionário de todos os tempos Ramon Mercader.
Ramón Mercader nasceu em sete de fevereiro de 1914 em Barcelona, porém viveu na França sua infância, após a Eustasia Maria Caridad Del Rio Hernández, sua mãe (alias grande agente da NKVD e cubana, também prestou ótimos serviços, um deles talvez o maior de ingressar o seu filho, o maior revolucionário de todos os tempos a NKVD) se separar do seu pai.
Quando jovem ingressou ao partido socialista unificado da Catalunha (PSUC) e lutou na guerra civil contra os franquistas (e os vendidos troskos do POUM) Ramon logo após a guerra, vai para a URSS e entra na NKVD com o nome de Gnome e em 1939, começou a mais bela missão que um ser humano já teve, a mais límpida ele através de Sylvia Agelof se infiltrou nos círculos trotskistas em Paris e em 24 de maio de 1940, nosso querido Ramon Mercader vai ao México como “Jacques Mornard” um grande revendedor canadense, ele teve uma tentativa frustrada de matar o maior rato traidor da historia, mas ele continuou a missão, e se infiltra mais ainda, até vira um grande "amigo" do rato, fingindo querer patrocinar sua idéias, contra-revolucionarias e em 20 de agosto de 1940, ele mata o grande safado com uma revolucionária picareta de alpinista (alias em minha opinião depois desse feito a picareta tem de entra no nosso querido símbolo comunista junto com a foice e o martelo) a grande ratazana demorou cerca de 12 horas para empacotar de vez.
Ramón mesmo preso se manteve um herói, não revelou quem mandou matar o rato (para um bem maior da revolução), mesmo torturado. Suas ligações com NKVD são descoberta em 1953, foi condenado por homicídio em 1943 para vinte anos de prisão, do qual cumpriu 17, e em maio de 1960 ele sai da prisão e vai para Cuba morar na terra de outro magnissimo revolucionário, Fidel Castro, e terra natal de sua querida mãe em 1961, voltou a URSS onde foi condecorado, com a medalha de herói da União Soviética (apenas 5 espanhóis têm esse premio).
Depois voltou a cuba morreu em 1978, de câncer sepultado sob o nome de Ramon Ivanovitch López, no cemitério Kuntsevo, em Moscou, possuindo um lugar de honra, no museu da KGB.
Essa é a minha singela homenagem a o maior revolucionário que existiu, Ramón Mercader, e seu instrumento também revolucionário a picareta para combater o trotskismo, e sua contra-revolução apenas uma revolucionária picareta, eterna gloria ao eterno camarada Ramón Mercader, executor da justiça socialista, acabando com o inimigo traidor Trotsky.



O instrumento revolucionario usado por Ramón Mercader, a picareta de alpinista

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O CARNAVAL PASSOU, VISTAM SUAS FANTASIAS!!


BOM MAIS UM CARNAVAL SE PASSOU, E NO NOSSO PÁIS TUDO COMEÇA A FUNCIONAR, POIS ESSE PERIODO É O DE "LIBERAR GERAL", SER FELIZ "DE BRINCAR" , COMO A MÍDIA TE EMPURRA GUELA A BAIXO, SÃO 4 DIAS ONDE É PERMITIDO A PROMISCUIDADE, NADA CONTRA , MAS O ENGRAÇADO É QUE AS MULHERES DITAS DE BEM TEM A PERMISSÃO DO SENSO COMUM PARA SER "VADIAS", MAS AFINAL É CARNAVAL, A QUESTÃO É POR QUE ESSA HIPOCRISIA? POR QUE NÃO ASSUMIR O QUE É DURANTE O RESTO DO ANO, MAS NÃO ,A VERDADEIRA MÁSCARA É USADA DURANTE TODOS OS DIAS, MAS CARNAVAL PODE, AFINAL, É FESTA CURTIÇÃO.NOSSA SOCIEDADE É BEM ENGRAÇADA, AS ESCOLAS DE SAMBA, QUE ATÉ ENTÃO SÃO MANIFESTAÇÕES DAS COMUNIDADES CARENTES, DAS FAVELAS GASTAM R$ 1.000.000,00 EM ENFEITES E PAITES PARA APARECER DURANTE 45 MINUTOS OU UM POUCO MAIS, SENDO QUE OS SEUS FICAM DESPROVIDOS DURANTE O RESTANTE DO ANO,E ESSES MESMOS QUE GASTAM E CURTEM O CARNAVAL, RECLAMAM DEPOIS DA FALTA DE CONDIÇÕES PARA VIVER, MAS ELES NÃO DEIXAM DE PAGAR A MENSALIDADE DA ESCOLA,TRABALHAM DURANTE O ANO TODO COM OS CARROS ALEGORICOS E ENFEITES E SUAS RUAS ESTÃO SEM SANIAMENTO BÁSCIO E SEM ASFALTO, SE MOBILIZAM PARA OS ENSAIOS, MAS NÃO PARA PROTESTOS CONTRA A DESIGUALDADE, E ATUAM COMO SE FOSSE O DIA MAIS IMPORTANTE EM SUA VIDA E A DESCULPA DADA É SEMPRE A MESMA"AH ESSE POVO TÃO SOFRIDO MERECE AO MENOS ISSO NÉ..." SE ALIENANDO A OUTROS ASPECTOS. MAS AFINAL É CARNAVAL NÃO É MESMO? VAMOS TODOS SORRIR, AFINAL HOJE A FESTA É NA AVENIDA..!!!VAMOS TODOS SER SERES "FELIZES" NA MICARETA MAIS PRÓXIMA, VOCÊS ESTUDANTES UNIVERSÍTÁRIAS FAÇAM BASTANTE SEXO COM 1 2 3 4 AO MESMO TEMPO, MAIS NÃO ESQUEÇA DE VESTIR A VERDADEIRA FANTASIA DURANTE O ANO PARA OS SEUS PAIS E A SOCIEDADE EM SI.
VAMOS TODOS CULTIVAR A FALSA FELICIDADE ..ALIMENTAR NOSSA FUTILIDADE E NOS LIBERARMOS SÓ DURANTE UMA ÉPOCA DO ANO E FINGIRMOS O QUE NÃO SOMOS DURANTE O RESTO DELE..AFINAL É CARNAVAL É PERMITIDO..!
ESSE FOI SÓ UM DESABAFO..NÃO TENHO NADA CONTRA O CARNAVAL, E SIM COM A FALSIDADE E HIPOCRISÍA DA MAIOR PARTE DAS PESSOAS EM RELAÇÃO ESSA DATA AQUI EM NOSSO PAÍS, DE COMO NOS ALIENAMOS E SORRIMOS E ESQUECEMOS DO RESTO!

POR:FUNDODAMENTE

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

10 Anos Da Revolução Bolivariana(E Depois Desse Plebicito Até 2020)


Sim camaradas, já faz 10 anos que Hugo Chávez assumiu o poder e iniciou a revolução bolivariana. Mas ainda estamos muito longe do ideal, ainda há muita pobreza na Venezuela. Contudo a situação está bem melhor do que há uma década. E isso totalmente compreensível, pois se tratando de história, nada muda do dia para a noite. Hoje a Venezuela é detentora da quarta posição na economia da América Latina. são 20 semestres seguidos de crescimento econômico, resultando no total de 526,98%.
Um fato importante foi à estatização da PDVSA, que anteriormente, em sua real conjuntura, não tinha nada de estatal. Estava a serviço dos monopólios. Chávez estatizou também a CANTV e a EDC (empresa de telefone e energia). Essas empresas são de setores estratégicos para o governo e proporcionam uma grande melhora à população, tornando a telefonia acessível e auxiliando no desenvolvimento tecnológico do país, que passou a investir mais neste setor. Exemplo disso foi o lançamento do satélite Simon Bolívar. Chávez já declarou que ele não será usado apenas pela Venezuela, mas também por países que sofrem com o governo estadunidense. Isso faz parte de um projeto socialista que possui um significado muito maior e mais simbólico que o acontecimento em si. Toda essa luta não foi em prol de meia dúzia, mas sim em prol de toda a população.
Esses fatos mudaram a vida do povo para melhor, o número de “extremamente pobres” caiu de 20,1% para 9,5%. Não é o ideal, porém como já citado acima, a historia é um processo lento. O índice de pobres também caiu de 50% para 33% e a taxa de desemprego despencou de 12% para 6 %. Chávez também liberou o comércio informal, que é um setor importantíssimo para empregos. O salário mínimo passou de 47 para 371 dólares, é o maior da América latina. Além disso, os trabalhadores recebem a bolsa-alimentação (equivalente a 139 dólares), e também contam com mais um projeto governamental, o “Missão Alimentação”, que oferece alimentação a preços baixos.
Na área educacional, Chávez erradicou o analfabetismo. A Venezuela é agora o segundo país da América Latina a conquistar tal feito. Além disto, existem outros projetos educacionais que graduaram mais de 3,4 milhões de pessoas.
Chávez também promoveu melhoras na saúde. Há pouco tempo, venezuelanos morriam em filas de hospitais, hoje graças ao projeto “bairro adentro” existem médicos a duas quadras de casa. A situação era de calamidade. Hoje com todo o sistema praticamente estatizado de 1.600 médicos para a população, hoje 19.600 prestam atendimento. A mortalidade infantil caiu de 21,4 por mil, para 13,7.
Nesta década “chavista”, além de um projeto junto a Cuba de operar 6 milhões de latino-americanos de catarata, a Venezuela instalou as bases russas para proteção de um futuro ataque estadunidense. Cito também a melhoria nas relações dos países latino-americanos, a expulsão de embaixadores dos Estados Unidos e Israel por suas truculências.
Mas a vida não é apenas flores, essas melhoras vêem acontecendo através de muita luta. Mesmo Chávez sendo eleito através do voto do povo venezuelano, ele é acusado de ditador. Logo ele que deu total liberdade à imprensa (pra mim é até um defeito esse excesso de liberdade). A situação mostra-se contrária, pois ele sim sobreviveu a um golpe patrocinado pela elite estadunidense e principalmente pela RCTV, que por base legal, devido a essa participação do golpe mal-sucedido a Chávez, não teve sua concessão renovada.
Quando vejo os protestos contra ele na TV, vejo apenas a elite, é impressionante. Esses dias ele desejou boa sorte a Stalin (apesar desse belo nome é um anti-chavista oportunista, de bom só tem o nome) em um protesto contra ele. Por aí dá pra ter uma noção da liberdade que até os oposicionistas tem.
Chávez fará um plebiscito para reeleições ilimitadas. Está sendo muito combatido pela oposição, pelos troskos, e pela mídia golpista. Eles alegam que seria uma ditadura, mas realmente eu não entendo esse conceito, pois se fosse não teria outras eleições. Quando o povo estiver insatisfeito, tirará ele do poder. O problema é que eles sabem que ele não deixará o poder tão breve, pois ele é amado pela população e com razão. As melhorias que Chávez proporcionou a Venezuela demonstram que ele está seguindo passos de Simon Bolívar e seu general pernambucano Inácio Abreu E Lima.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Referendo Boliviano


Esse referendo foi realizado dia 25, onde 85% da população participou, isso demonstra a força e politização no momento atual na Bolívia. Para se ter uma idéia, em 2004 o referendo organizado por Carlos Mesa teve apenas 60% de participação, apenas 38% da população foi contra o referendo de Evo.
Mas pior que tudo isto, são os cachorros dos separatistas que não reconhecerem o referendo, quiseram negociar para não adotá-lo nos distritos que não ganharam. Eles querem dividir o país esquecendo que a Bolívia é uma unidade.
No referendo os indígenas, que são maioria na Bolívia, ganharam maior participação na vida política (80 dos 411 artigos do referendo, dizem respeito à questão indígena).
Os indígenas serão exclusivamente responsáveis pelos recursos de suas terras , não mais estará em poder do estado, com exceção dos recursos energéticos que serão utilizados apenas pelo estado, proibindo sua privatização e até concessão de exploração. A mesma autoridade da justiça tradicional foi concedida à justiça indígena.
Além dessa votação, há outra que decide se as terras terão limites de 5.000 ou 10.000 hectares, mas não será válida para quem já possui terras maiores. O governo é autorizado a tirar terra desses detentores de terra de grande porte, contanto que esta não uma função ou utilização social.
O referendo permite reeleição, e o segundo turno será votado e não mais decidido pelo congresso.
A respeito da coca: “o estado protege a coca originária e ancestral como patrimônio cultural, recurso natural renovável e fator de coesão social".
É proibido instalações de bases estrangeiras em território boliviano.
O texto também diz que o Estado é laico e não mais católico, abrindo passagens às leis e finalmente às minorias. Não está caro como deveria, mas houve muitos avanços. É proibido a discriminização por quaisquer motivos.
O referendo garante a qualquer homem ou mulher o "exercício de seus direitos sexuais e seus direitos reprodutivos". Além do reconhecimento de famílias, e não apenas de pai, mãe, marido ou esposa.
Outra medida importante tomada por Morales foi lançar o jornal Cambio um pouco antes do referendo para esclarecer ao povo. O jornal será estatal como o canal 7 e a emissora de rádio pátria livre. Os oposicionistas dizem que é um meio do governo fazer propaganda, mas isso é pura mentira, isso só existe porque a imprensa local é suja, fica contra o governo Evo e só mostra um lado. Além do mais, o que eles temem é um jornal contra 20, é um canal contra 450, é uma emissora contra 1500. Mas mesmo assim, Evo tem sua popularidade inquestionável pelo povo, afinal ele conseguiu erradicar o analfabetismo e o plano se consiste em muito mais que isso, esta foi apenas a fase inicial do projeto.
Cada vez mais, a direita treme mais na Venezuela. Chávez também aprovou a constituição bolivariana e o PSVU obteve ótimos resultados nas eleições. A frente sandinista na Nicarágua também obteve ótimos resultados e Daniel Ortega se mantém firme e forte. Fidel mantém tudo em ordem em Cuba, frente Farabundo Marti ganhou 10 dos 14 estados em El Salvador, Rafael Correa no Equador, Cristina Kirchner mandando os sanguessugas pra correr e lula com ótimas possibilidades de eleger Dilma Roussef em 2010. O cerco está se fechando e de uma maneira que eu nunca imaginei que fosse ocorrer: pelo voto.
América Latina livre como sonhou Sandinas, Pancho Villa, Bolívar, entre outros.